FlashFotografia

Fotógrafa paraense cria projeto ” de Peito Aberto” , um ato político para inspirar mulheres a quebrar barreiras

0

A fotógrafa paraense Adriana Sena, de 32 anos, usa o click com a sua câmera fotográfica para inspirar mulheres a construir sua própria liberdade, extravasar, sensualizar e quebrar barreiras impostas pela sociedade, na grande maioria, ainda com uma visão machista.

Moradora de Belém, no Estado do Pará, Adriana tem contato com a fotografia desde criança. E essa arte tem sido crucial para inspirar mulheres a exibir sua beleza física, a olhar para dentro de si. “O primeiro contato que tive com a fotografia foi ainda na infância, através dos monóculos. Ah, como eu amava colocar o olho naquele espelho e enxergar ao fundo a história de alguém”, diz ela, recordando a infância.

Segundo Sena, longos anos depois começou a praticar a fotografia como esporte, a fim de construir boas memórias para si e para a minha família. “Acredito que esse despertar é algo que herdei de minha vó paterna, pois ela carregava uma vida de histórias por entre os álbuns de fotografia e memórias”, conta. Então, “essa paixão é herança de família, e hoje eu posso ajudar muitas pessoas a construírem suas memórias através da minha mensagem”.

A fotografia como forma de gerar renda , veio a partir do momento que tornou-se mãe. ” Iniciei como negócio em 2018 após me tornar mãe, a maternidade me impulsionou a assumir essa direção. Desde que iniciei, senti a necessidade de focar em algo que tivesse a minha cara, a minha essência, no entanto, segui a manada, por não saber ao certo como fazer o que queria. Então, fui aos poucos me descobrindo e testando aquilo que fazia sentido pra mim”, diz ela.

Adriana Sena agora é uma grande profissional e especialista no assunto. ” Hoje sou especialista em ensaio Gestacional, meu foco e minhas ideias sempre estiveram alinhados a imagem feminina. O que me levou a fazer o que faço hoje vem de um despertar íntimo sobre mim, que potencializa a força feminina e a narrativa de minha própria história”.

O projeto de Peito Aberto nasceu inspirado no seu próprio desejo interno e depois veio a ser também de outras mulheres. ” O projeto De Peito Aberto surgiu a partir de um  movimento interno  comigo mesma, uma experiência pessoal onde me pus a prova de minhas próprias vontades e ideias através de um mini ensaio fotográfico, de camiseta branca, molhada, na chuva, simples, sem retoques, o que surtiu um efeito engrandecedor em outras mulheres fora”, conta ao Portal Tarauacá.

Participante do projeto de Peito Aberto
Foto: Adriana Sena

*O despertar*

Com isso me despertou a ideia de expandir e unir a força feminina em prol de um objetivo: explorar a beleza de corpos, sem padronizar, sem rotular, apenas proporcionar uma experiência na perspectiva do meu olhar, sob um ângulo nunca foi visto antes.

Foto: Adriana Sena

*O corpo feminino*

Nosso corpo já é estereotipado e sexualizado demais. É muito mais do que sensualidade, é sobre se libertar. É  sobre valorizar o que nos sustenta e respeitar isso. É sobre se permitir, se aceitar, sobretudo se acolher diante do que é.  É sobre extravasar, e trazer a tona aquela mulher selvagem, natural e forte que há dentro de cada uma de nós.

Foto: Adriana Sena

*Objetivo*

Meu objetivo com tudo isso é tornar visível e materializado essa revolução que nós mulheres estamos fazendo nesse processo de quebra de padrões em que a cada dia desconstruimos  e reconstruimos um pedacinho de nossa história.

Foto: Adriana Sena

*Ato político*

Esse projeto é um ato político, e uso da fotografia para seguir espalhando minha mensagem e inspirando mulheres e valorizando nossa luta.

Foto: Adriana Sena
Foto : Adriana Sena
📷 Adriana Sena

Xapuri completa 117 anos de história e resistência

Previous article

MPAC anuncia construção de unidade na Cidade do Povo

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Flash