GeralNotícias

Com o apoio do governo, primeira Conferência Livre de Saúde Mental é realizada em Rio Branco

0

Com o apoio do governo do Acre, o Centro de Convivência Arte de Ser realizou a primeira Conferência Livre de Saúde Mental. O evento ocorreu na tarde desta segunda-feira, 18, na filmoteca da Biblioteca Pública Adonay Barbosa, em Rio Branco.

O Centro de Convivência Arte de Ser, da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), nasceu como um projeto e se tornou uma política pública, formalizada por decreto em 2018. O objetivo dele é trabalhar com a livre expressão artística, que possibilita aos conviventes do centro colocarem para fora os sentimentos mais íntimos.

De acordo com o psicólogo, e um dos idealizadores do Arte de Ser, Fabiano Carvalho, a Conferência Livre é um processo importante para discutir e debater políticas públicas de saúde.

Primeira Conferência Livre de Saúde Mental foi aberta à comunidade e simpatizantes da temática. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Nesse evento o nosso foco é a preparação para a Conferência Municipal de Saúde Mental. A ação garante um espaço democrático para debate do que queremos para a saúde mental no município e no estado”, afirma.

Em sua primeira edição, o evento foi também uma homenagem a Damião Nunes, que era coordenador da  Associação de Pacientes e Amigos de Saúde Mental do Acre (Apasama), e recentemente faleceu.

Nunes foi uma importante liderança na luta pela melhoria do atendimento aos pacientes da saúde mental no Acre, e também no acolhimento dessas pessoas no sistema da Rede de Atenção Psicossocial (Raps), vinculada ao Sistema Único de Saúde (SUS).

“O Damião dedicou a vida dele à saúde mental. Ele tinha amor ao trabalho e às pessoas, e acreditava que essa área sempre vai ser alvo de  melhorias”, relata Carvalho.

O encontro ocorreu em sua primeira edição e foi idealizado pelo Centro de Convivência Arte de Ser. Foto: Diego Gurgel/Secom

A Conferência Livre abordou as temáticas que serão discutidas no evento municipal, que será nos dias 28 e 29 de abril, em Rio Branco.

Silvania Menezes, filha de Damião, deu seu depoimento durante o evento, sobre o trabalho realizado pelo pai, que sempre buscava melhorias para esse público. “Meu pai trabalhava para que houvesse um avanço na área da saúde mental no Acre. Ele buscava ajudar as pessoas, e eu tenho muito orgulho dele e do trabalho que ele desempenhava”, ressalta.

A coordenadora do Centro de Convivência, Amanda Shoenmaker, explica que a primeira edição desse evento é importante para levar o debate à conferência municipal.

O evento foi também uma homenagem a Damião Nunes, que era coordenador da  Associação de Pacientes e Amigos de Saúde Mental do Acre (Apasama). Foto: Diego Gurgel/Secom

“Hoje vamos consolidar o que debatemos nas nossas reuniões temáticas. Exaltamos o trabalho do SUS e das pessoas que fazem parte dele, pois, mesmo com dificuldades, é um sistema que é um tesouro para todos nós que buscamos melhorar a saúde mental no país”, comenta.

O presidente do Conselho Estadual de Saúde e coordenador estadual da Conferência em Saúde Mental, Elenilson Souza, destaca a importância do debate das políticas públicas para o avanço dessa questão no Acre.

“Esse evento é uma oportunidade que a sociedade tem de debater temas relacionados à saúde mental. A última edição aconteceu há 11 anos. É um momento de grande oportunidade da sociedade estar inserida no processo de discussão com poder de decisão para a Conferência Estadual de Saúde Mental, que vai ocorrer entre 28 e 30 de julho”, conclui.

Estado divulga programação de shows e eventos da Expoacre 2022

Previous article

Poder Judiciário decreta ponto facultativo na sexta-feira, 22

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in Geral